BLOG

Materiais e Notícias
sobre o nosso mundo

Category filter:AllAtualizações e NotíciasCultura
Por enquanto é isso… ;-)
gramado.jpg

Um dos mais importante da América Latina e parceiro da Marte Cultural, festival acontece em agosto, novamente em formato híbrido. De 13 a 21 de agosto a cidade de Gramado, na Serra Gaúcha, irá respirar cinema brasileiro e latino mais uma vez. Pelo 49º ano consecutivo, a cidade realiza o mais importante festival de cinema da América Latina. Este ano, o evento seguirá os moldes implementados na edição anterior, que foi pioneira no Brasil ao mesclar o digital com a televisão.

O evento programa para este ano uma edição on-line e com exibição oficial pelo Canal Brasil. A decisão parte do entendimento de que é necessário manter a realização, mas de forma segura, diante do cenário da pandemia, e como importante janela para o setor audiovisual, já bastante impactado.

“Seja pela televisão, pelo computador, pelo celular ou pelo tablet. Vamos levar Gramado para a casa dos brasileiros. Enquanto ainda não podemos nos reunir nas salas de cinema, vamos aproveitar o melhor do audiovisual gaúcho, brasileiro e latino do conforto do sofá da nossa casa”, diz Diego Scariot, diretor de eventos da Gramadotur, autarquia municipal responsável pela realização do festival.

Exibições no Canal Brasil e TVE-RS

Exibidor oficial do evento, o Canal Brasil reforça sua parceria de décadas com Gramado que ganhou mais um capítulo na última edição. O canal será novamente a tela oficial das Mostras Competitivas: longas-metragens brasileiros e estrangeiros e curtas-metragens brasileiros. Como novidade, o Canal Brasil irá exibir, também na grade linear, os longas-metragens gaúchos, dando mais visibilidade às produções do Rio Grande do Sul. Os curtas-metragens gaúchos ficarão disponíveis no serviço de streaming Canal Brasil Play.

Além da exibição inédita, o Canal mantém sua cobertura jornalística e a transmissão ao vivo da cerimônia de premiação. O conteúdo terá espaço no canal de TV por assinatura, disponível pelas principais operadoras do país.

Outra parceira que retorna para a 49ª edição é a TVE-RS. A emissora pública gaúcha será mais uma vez palco da Coletiva de Lançamento do evento e revelação dos filmes concorrentes, prevista para primeira quinzena de julho. A emissora irá exibir, também, os curtas-metragens produzidos no estado, os debates com realizadores gaúchos e as cerimônias de premiação.

Para Caio Klein, diretor geral da TVE, firmar novamente essa parceria é um compromisso de respeito com os produtores e realizadores gaúchos. “O Festival de Gramado é um orgulho para o nosso estado. São quase 50 anos de uma história de resistência e amor pelo cinema. Poder ter a TVE como parceira desse evento e levar para nosso público o que está sendo produzido por cineastas gaúchos nos orgulha muito”, comenta.

Parceria em Captação de Recursos

A Marte é uma das empresas parceiras do Festival de Cinema de Gramado em captação de recursos. Juntos desenvolvemos propostas customizadas de aproveitamento comercial no Festival.

Se interessou?

Seja um Patrocinador do Festival de Gramado
Conheça melhor o Festival

 


Jan M.O. - série EGO, objeto 6 duas medidas - Objeto - trenas métricas e fibras de vidro com aplicação de adesivo vinílico, inseridas em
Jan M.O. - Grupo de Risco
Jan M.O. - Contradança nº 2
Jan M.O. - Contato
Jan M.O. - Age Quod Agis
Edson Macalini -Bugiganga
Edson Macalini - Algas
Edson Macalini - Arqueologias Afetivas Desenhos de Raízes Cepas de Uvas em nanquim - A3
Edson Macalini - Aura dos cacos
Edson Macalini - Espectros
Anna Moraes. Para desenhar com olhos noturnos. 50’’. Videoarte. Stopmotion. 2020
Anna Moraes. territórios anna. Desenhos. Caneta sobre papel 300g,15x20cm cada, 20
Anna Moraes. Micropaisagem Neblina. Madeira, papel vegetal e acrílico. 5,5x7x2cm. Objeto
Anna Moraes. Estudos para tridimensionalizar.
Anna Moraes. Corpolinha casulo.

Vencedora do Prêmio AF 2020 e outros dois finalistas participam de exposição coletiva na Fundação Cultural BADESC, com encerramento em 28 de janeiro.

Com um trabalho voltado para as possibilidades do desenho por meio de linhas, traços, fios e territórios que dialogam com a paisagem, a artista Anna Moraes, de Florianópolis, é a vencedora do Prêmio AF de Arte Contemporânea 2020. O anúncio foi feito no sábado (12), na abertura da exposição feita em transmissão ao vivo com os três finalistas da sétima edição do prêmio — Anna Moraes, Edson Macalini e Jan M.O. Como reconhecimento, Anna fará uma residência artística de três meses na Cité Internationale des Arts, em Paris. A mostra pode ser visitada virtualmente até o dia 28 de janeiro de 2020 no site da Fundação Cultural Badesc.

Anna Moraes é artista visual, doutoranda em Processos Artísticos Contemporâneos e mestre em Artes Visuais pela Udesc. Pesquisa diferentes entendimentos acerca do desenho contemporâneo. Com o isolamento social de 2020, a artista passou a pensar possibilidades de se desenhar junto, ainda que isolados, adentrando a linguagem da videoarte. Também criou uma coleção e catalogação de paisagens vistas da janela de casa em desenho e em caixinhas de acrílico. Em 2019, Anna também foi uma das finalistas do Prêmio AF de Arte Contemporânea.

A seleção foi feita por um corpo de jurados formado por Sandra Checruski Souza, mestre em História da Arte (Udesc), especialista em Gestão e Políticas Culturais (Universidade de Girona-Espanha) e coordenadora do setor educativo e de programação cultural do Museu de Florianópolis; por Niura Borges, pesquisadora, mestre em Artes Visuais (UFRGS) e galerista gaúcha; e por Mathilde Lajarrige, gerente de projetos do Departamento das Residências do Institut Français, em  Paris.

Exposição híbrida

A sétima edição do Prêmio AF de Arte Contemporânea inaugura um formato de exposição híbrido na Fundação Cultural Badesc, uma das instituições culturais mais importantes de Santa Catarina que, pela segunda vez, realiza a exposição em parceria com a Aliança Francesa de Florianópolis. As obras dos três artistas finalistas foram montadas nos espaços expositivos Fernando Beck e Paulo Gaiad e podem ser visitadas virtualmente a qualquer dia e horário pelo site da instituição até 28 de janeiro de 2021.

O Prêmio Aliança Francesa de Arte Contemporânea 2020 é viabilizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura. Patrocínio da ENGIE. Apoio do Consulado da França em São Paulo, do Institut Français, do Institut Français do Brasil e da Fundação Cultural Badesc. A produção é da Marte Cultural. Realização da Aliança Francesa de Florianópolis, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

Agende-se

Exposição 7º Prêmio AF de Arte Contemporânea 2020, com Anna Moraes, Edson Macalini e Jan M.O. 

Quando: Visitação virtual até 28 de janeiro de 2021
Onde: no site https://fundacaoculturalbadesc.com/
Quanto:  gratuito

Conheça as soluções da Marte para patrocinadores

51_INTERNET_0204_-1200x800.jpg

O projeto Sexta Jazz AF terá cinco edições entre 6 de novembro e 11 de dezembro. As apresentações serão ao vivo e transmitidas pelo canal da AF – Aliança Francesa Florianópolis – gratuitamente

Se hoje a cena de música instrumental e jazz de Florianópolis é referência no país, muito se deve a projetos como o Sexta Jazz AF. Desde 2014, o evento promovido pela Aliança Francesa da Capital apresenta o virtuosismo dos músicos de Santa Catarina em homenagens épicas aos maiores nomes do jazz mundial. Em 2020, o Sexta Jazz terá uma temporada de shows em live streaming. Entre novembro e dezembro, serão cinco edições para matar as saudades das noites de boa música. A estreia da temporada deste ano será no dia 6 de novembro com o Especial John Scofield: A Go Go. A transmissão será pelo canal no YouTube da Aliança Francesa de Florianópolis.

Um trio formado por Tiê Pereira (baixo), Mauro Borghezan (bateria) e Fábio Carlesso (guitarra) vai apresentar as principais faixas do álbum A Go Go. Lançado em 1998, o disco é exemplo inegável da versatilidade de John Scofield, guitarrista norte-americano de 68 anos. Foi gravado com o trio Medeski, Martin e Wood e é considerado um dos melhores da carreira do músico. 

— A gente pesquisa muito, nos desafiamos e procuramos apresentar temas e músicos diferentes em cada edição. Scofield é um grande guitarrista de jazz, foi um dos primeiros a unir o funk ao jazz. Nesse álbum, aparece bem a influência da música negra, do funk, do improviso jazzístico, com seção rítmica influenciada por James Brown. É um disco que escutamos e tocamos muito — diz Tiê Pereira, um dos curadores musicais do projeto.

Scofield começou a ter projeção na carreira depois de tocar na banda de Miles Davis (1926-1991), nos anos 1990. É reconhecido por ser liberto de apegos à tradição jazzística.

— Ele sempre buscou jogar no som, de forma muito nítida, suas influências. Tem bastante country, blues e até coisas relativamente mais recentes, como música eletrônica e drum ‘n bass. Pela própria maneira de tocar, Scofield influenciou muitos guitarristas. E ele continua lançando discos bem diversos, recentemente gravou um álbum com referências à música gospel — conta Tiê.

Sexta Jazz é realizado desde 2014 pela AF Floripa

 

Desde a primeira edição, em 2014, foram realizadas 58 edições do Sexta Jazz em Florianópolis. O projeto ocupou diferentes palcos: o Centro Cultural Fabiano Silveira, a sala Lindolf Bell, no Centro Integrado de Cultura (CIC) e, desde 2018, o estacionamento do Shopping Iguatemi. De lá para cá,  foram feitos shows memoráveis e homenagens a ícones do jazz mundial, como Bill Evans, Miles Davis e Ella Fitzgerald; passando por brasileiros como Hermeto Pascoal e Alegre Corrêa, de Santa Catarina; e ainda nomes como Paquito D’Rivera, Erykah Badu, Avishai Cohen e Wes Montgomery.

Diante de um cenário de pandemia e de um ano atípico, a decisão da Aliança Francesa de Florianópolis foi de manter o calendário de 2020.

 — As condições sanitárias estão respeitadas e temos que continuar a nossa missão. Agora, mais que nunca, a AF tem que promover a cultura na cidade — enfatiza a diretora geral da AF, Marilyn Pellicant.

Entre 6 de novembro e 11 de dezembro, serão cinco edições, sempre nas sextas-feiras, às 20h, no canal da Aliança Francesa de Florianópolis no YouTube. A próxima será um especial sobre Sonny Rollins e o álbum A Night At The Village Vanguard.

— Neste momento, como ainda queremos promover o distanciamento social e os cuidados necessários contra a Covid-19, optamos por realizar os concertos em um estúdio profissional de audiovisual que já cumpre todos os protocolos. Com isso, garantimos uma necessidade mínima de profissionais envolvidos presencialmente, diminuindo os riscos do contágio. Podemos garantir que a qualidade da transmissão será um diferencial, além da tradicional dedicação dos músicos catarinenses e a escolha cuidadosa do repertório — garante o produtor Tailor Morais, da Marte Cultural.

O Sexta Jazz 2020 é viabilizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura. Patrocínio da ENGIE. A coordenação é Marte Inovação Cultural. Realização da Aliança Francesa Florianópolis, Ministério do Turismo e Governo Federal.

Agende-se

Live Sexta Jazz AF 2020 | Especial John Scofield: A Go Go
Quando: sexta, 6/11, às 20h
Onde: Canal da Aliança Francesa de Florianópolis no YouTube
Quanto: gratuito
Evento online
Informações: www.affloripa.com.br

Conheça as soluções da Marte para patrocinadores