BLOG

Materiais e Notícias
sobre o nosso mundo

Category filter:AllArtes PerformativasArtes VisuaisLeis de IncentivoMúsicaProdução Cultural
Por enquanto é isso… ;-)
1_CoIm9fP6f6kvUDpWBds4aA-1200x644.jpeg

16 de abril de 2021

Os Secretários de Cultura cobram o governo pela condução da Lei Rouanet  e criticam decisões do Ministério do Turismo, ao qual ambas as secretarias são ligadas. Eles argumentam que a verba captada por projetos de todo o país não está chegando ao seu destino, causando “efeitos graves em parte do setor cultural”. O documento foi assinado pela presidente do Fórum, Ursula Vidal, secretária de cultura do Pará, e secretários de outros 24 estados, incluindo o de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, e do Distrito Federal.

Enviado nesta quarta-feira (14),  ofício é endereçado ao Secretário Especial da Cultura do governo Bolsonaro, Mario Frias, e ao Secretário Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura, André Porciúncula. O documento demonstra a enorme preocupação com a lenta condução da Lei Federal de Incentivo à Cultura, nome que a Lei Rouanet passou a ter na gestão de Jair Bolsonaro.

Ursula Vidal diz que, na última segunda-feira (12), o Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura se reuniu com André Porciúncula e com a secretária-adjunta da Secretaria Especial de Cultura, Andrea Paes Leme. Eles se comprometeram, entre outras medidas, a desenvolver um tutorial para auxiliar os proponentes e a avaliar o funcionamento do sistema e do servidor do Salic, o Sistema de Apoio às Leis de Incentivo à Cultura.

Leia abaixo o Ofício em que os Secretários de Cultura cobram o governo por condução da Lei Rouanet
Ofício Nº 079 2021 – GS SECULT PA 14.04.2021

 

O que é a Lei de Incentivo à Cultura?

Principal ferramenta de fomento à Cultura do Brasil, a Lei de Incentivo à Cultura contribui para que milhares de projetos culturais aconteçam, todos os anos, em todas as regiões do país. Por meio dela, empresas e pessoas físicas podem patrocinar espetáculos – exposições, shows, livros, museus, galerias e várias outras formas de expressão cultural – e abater o valor total ou parcial do apoio do Imposto de Renda. A Lei também contribui para ampliar o acesso dos cidadãos à Cultura, já que os projetos patrocinados são obrigados a oferecer uma contrapartida social, ou seja, eles têm que distribuir parte dos ingressos gratuitamente e promover ações de formação e capacitação junto às comunidades. Criado em 1991 pela Lei 8.313, o mecanismo do incentivo à cultura é um dos pilares do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), que também conta com o Fundo Nacional de Cultura (FNC) e os Fundos de Investimento Cultural e Artístico (Ficarts).

Conheça as nossas soluções para patrocinadores

Conheça as nossas soluções para proponentes

 


capablog6temas-1200x675.jpg

19 de março de 2021

Dividimos com nossa audiência as indicações de 6 temas de Jazz para ouvir agora mesmo, feitas pelo jornalista e crítico musical especializado em jazz e música improvisada Giovanni Russonello para o New York Times. Ele também é o editor fundador da CapitalBop , uma publicação e organização que atende a cena de jazz de Washington, DC.

Charles Lloyd & The Marvels – Peace

Charles Lloyd ( Memphis , 15 de março de 1938 ) é saxofonista e compositor americano. Embora seus instrumentos sejam principalmente o saxofone tenor e a flauta , ele ocasionalmente gravou com o saxofone alto e outros instrumentos de palheta. O estilo do saxofone de Lloyd lembra, embora com muitos elementos pessoais, o de John Coltrane . Sua composição mais conhecida é “Forest Flower”.

Sam Gendel, ‘Fractl’

Sam Gendel é músico e produtor que mora em Los Angeles, CA. Ele é mais conhecido por seu trabalho com o saxofone, embora seja proficiente em vários instrumentos. Músico de vanguarda, Gendel carrega consigo extremos gloriosos em suas versões quase irreconhecíveis de clássicos do jazz.

Don Cherry, ‘Nigeria’

Donald Eugene “Don” Cherry ( Oklahoma City , 18 de novembro de 1936 – Málaga , 19 de outubro de 1995 ) foi um trompetista americano , muito próximo do saxofonista Ornette Coleman. Cultuado pela sua inovação e exploração, Cherry é um dos mais influentes músicos de Jazz do século XX.

R+R=Now, ‘How Much a Dollar Cost’

R + R = NOW significa “Refletir e responder agora ”: um conceito inspirado na lendária cantora de soul Nina Simone, que em entrevista disse: “o dever de um artista é refletir os tempos em que vive”. Robert Glasper é o arquiteto do projeto R + R = NOW junto com o lendário produtor e multi-instrumentista Terrace Martin . Com eles, o trompetista de jazz Christian Scott aTunde Adjuah , o baixista Derrick Hodge , o baterista Justin Tyson e o produtor, multi-instrumentista e boxeador vocalista Taylor McFerrin se juntaram para formar a R + R = NOW : uma super banda capaz de explorar todos os sons da música negra, incluindo jazz, soul, R&B, hip-hop e muito mais.

Alan Braufman, ‘Sunrise (Angel Bat Dawid Sunset Remix)’


Uma melodia de saxofone ondulante torna-se apenas um elemento em um enxame digital neste remix de uma música de Alan Braufman do jovem multi-instrumentista e compositor Angel Bat Dawid.

Archie Shepp and Jason Moran, ‘Wise One’

Estes sets ao vivo entre o saxofonista e o pianista capturam um diálogo entre dois colaboradores altamente qualificados e empáticos, cuja reverência pelo espaço corresponde ao seu respeito pela própria música.

E aí, gostou desses 6 temas de Jazz para ouvir agora mesmo? Acompanhe as nossas redes que em breve lançaremos mais conteúdos como este.

Assista os concertos em streaming apresentados pelo projeto Sexta Jazz da Aliança Francesa em 2020
Conheça as soluções da Marte para patrocinadores

Jan M.O. - série EGO, objeto 6 duas medidas - Objeto - trenas métricas e fibras de vidro com aplicação de adesivo vinílico, inseridas em
Jan M.O. - Grupo de Risco
Jan M.O. - Contradança nº 2
Jan M.O. - Contato
Jan M.O. - Age Quod Agis
Edson Macalini -Bugiganga
Edson Macalini - Algas
Edson Macalini - Arqueologias Afetivas Desenhos de Raízes Cepas de Uvas em nanquim - A3
Edson Macalini - Aura dos cacos
Edson Macalini - Espectros
Anna Moraes. Para desenhar com olhos noturnos. 50’’. Videoarte. Stopmotion. 2020
Anna Moraes. territórios anna. Desenhos. Caneta sobre papel 300g,15x20cm cada, 20
Anna Moraes. Micropaisagem Neblina. Madeira, papel vegetal e acrílico. 5,5x7x2cm. Objeto
Anna Moraes. Estudos para tridimensionalizar.
Anna Moraes. Corpolinha casulo.

30 de dezembro de 2020

Vencedora do Prêmio AF 2020 e outros dois finalistas participam de exposição coletiva na Fundação Cultural BADESC, com encerramento em 28 de janeiro.

Com um trabalho voltado para as possibilidades do desenho por meio de linhas, traços, fios e territórios que dialogam com a paisagem, a artista Anna Moraes, de Florianópolis, é a vencedora do Prêmio AF de Arte Contemporânea 2020. O anúncio foi feito no sábado (12), na abertura da exposição feita em transmissão ao vivo com os três finalistas da sétima edição do prêmio — Anna Moraes, Edson Macalini e Jan M.O. Como reconhecimento, Anna fará uma residência artística de três meses na Cité Internationale des Arts, em Paris. A mostra pode ser visitada virtualmente até o dia 28 de janeiro de 2020 no site da Fundação Cultural Badesc.

Anna Moraes é artista visual, doutoranda em Processos Artísticos Contemporâneos e mestre em Artes Visuais pela Udesc. Pesquisa diferentes entendimentos acerca do desenho contemporâneo. Com o isolamento social de 2020, a artista passou a pensar possibilidades de se desenhar junto, ainda que isolados, adentrando a linguagem da videoarte. Também criou uma coleção e catalogação de paisagens vistas da janela de casa em desenho e em caixinhas de acrílico. Em 2019, Anna também foi uma das finalistas do Prêmio AF de Arte Contemporânea.

A seleção foi feita por um corpo de jurados formado por Sandra Checruski Souza, mestre em História da Arte (Udesc), especialista em Gestão e Políticas Culturais (Universidade de Girona-Espanha) e coordenadora do setor educativo e de programação cultural do Museu de Florianópolis; por Niura Borges, pesquisadora, mestre em Artes Visuais (UFRGS) e galerista gaúcha; e por Mathilde Lajarrige, gerente de projetos do Departamento das Residências do Institut Français, em  Paris.

Exposição híbrida

A sétima edição do Prêmio AF de Arte Contemporânea inaugura um formato de exposição híbrido na Fundação Cultural Badesc, uma das instituições culturais mais importantes de Santa Catarina que, pela segunda vez, realiza a exposição em parceria com a Aliança Francesa de Florianópolis. As obras dos três artistas finalistas foram montadas nos espaços expositivos Fernando Beck e Paulo Gaiad e podem ser visitadas virtualmente a qualquer dia e horário pelo site da instituição até 28 de janeiro de 2021.

O Prêmio Aliança Francesa de Arte Contemporânea 2020 é viabilizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura. Patrocínio da ENGIE. Apoio do Consulado da França em São Paulo, do Institut Français, do Institut Français do Brasil e da Fundação Cultural Badesc. A produção é da Marte Cultural. Realização da Aliança Francesa de Florianópolis, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

Agende-se

Exposição 7º Prêmio AF de Arte Contemporânea 2020, com Anna Moraes, Edson Macalini e Jan M.O. 

Quando: Visitação virtual até 28 de janeiro de 2021
Onde: no site https://fundacaoculturalbadesc.com/
Quanto:  gratuito

Conheça as soluções da Marte para patrocinadores

51_INTERNET_0204_-1200x800.jpg

1 de novembro de 2020

O projeto Sexta Jazz AF terá cinco edições entre 6 de novembro e 11 de dezembro. As apresentações serão ao vivo e transmitidas pelo canal da AF – Aliança Francesa Florianópolis – gratuitamente

Se hoje a cena de música instrumental e jazz de Florianópolis é referência no país, muito se deve a projetos como o Sexta Jazz AF. Desde 2014, o evento promovido pela Aliança Francesa da Capital apresenta o virtuosismo dos músicos de Santa Catarina em homenagens épicas aos maiores nomes do jazz mundial. Em 2020, o Sexta Jazz terá uma temporada de shows em live streaming. Entre novembro e dezembro, serão cinco edições para matar as saudades das noites de boa música. A estreia da temporada deste ano será no dia 6 de novembro com o Especial John Scofield: A Go Go. A transmissão será pelo canal no YouTube da Aliança Francesa de Florianópolis.

Um trio formado por Tiê Pereira (baixo), Mauro Borghezan (bateria) e Fábio Carlesso (guitarra) vai apresentar as principais faixas do álbum A Go Go. Lançado em 1998, o disco é exemplo inegável da versatilidade de John Scofield, guitarrista norte-americano de 68 anos. Foi gravado com o trio Medeski, Martin e Wood e é considerado um dos melhores da carreira do músico. 

— A gente pesquisa muito, nos desafiamos e procuramos apresentar temas e músicos diferentes em cada edição. Scofield é um grande guitarrista de jazz, foi um dos primeiros a unir o funk ao jazz. Nesse álbum, aparece bem a influência da música negra, do funk, do improviso jazzístico, com seção rítmica influenciada por James Brown. É um disco que escutamos e tocamos muito — diz Tiê Pereira, um dos curadores musicais do projeto.

Scofield começou a ter projeção na carreira depois de tocar na banda de Miles Davis (1926-1991), nos anos 1990. É reconhecido por ser liberto de apegos à tradição jazzística.

— Ele sempre buscou jogar no som, de forma muito nítida, suas influências. Tem bastante country, blues e até coisas relativamente mais recentes, como música eletrônica e drum ‘n bass. Pela própria maneira de tocar, Scofield influenciou muitos guitarristas. E ele continua lançando discos bem diversos, recentemente gravou um álbum com referências à música gospel — conta Tiê.

Sexta Jazz é realizado desde 2014 pela AF Floripa

 

Desde a primeira edição, em 2014, foram realizadas 58 edições do Sexta Jazz em Florianópolis. O projeto ocupou diferentes palcos: o Centro Cultural Fabiano Silveira, a sala Lindolf Bell, no Centro Integrado de Cultura (CIC) e, desde 2018, o estacionamento do Shopping Iguatemi. De lá para cá,  foram feitos shows memoráveis e homenagens a ícones do jazz mundial, como Bill Evans, Miles Davis e Ella Fitzgerald; passando por brasileiros como Hermeto Pascoal e Alegre Corrêa, de Santa Catarina; e ainda nomes como Paquito D’Rivera, Erykah Badu, Avishai Cohen e Wes Montgomery.

Diante de um cenário de pandemia e de um ano atípico, a decisão da Aliança Francesa de Florianópolis foi de manter o calendário de 2020.

 — As condições sanitárias estão respeitadas e temos que continuar a nossa missão. Agora, mais que nunca, a AF tem que promover a cultura na cidade — enfatiza a diretora geral da AF, Marilyn Pellicant.

Entre 6 de novembro e 11 de dezembro, serão cinco edições, sempre nas sextas-feiras, às 20h, no canal da Aliança Francesa de Florianópolis no YouTube. A próxima será um especial sobre Sonny Rollins e o álbum A Night At The Village Vanguard.

— Neste momento, como ainda queremos promover o distanciamento social e os cuidados necessários contra a Covid-19, optamos por realizar os concertos em um estúdio profissional de audiovisual que já cumpre todos os protocolos. Com isso, garantimos uma necessidade mínima de profissionais envolvidos presencialmente, diminuindo os riscos do contágio. Podemos garantir que a qualidade da transmissão será um diferencial, além da tradicional dedicação dos músicos catarinenses e a escolha cuidadosa do repertório — garante o produtor Tailor Morais, da Marte Cultural.

O Sexta Jazz 2020 é viabilizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura. Patrocínio da ENGIE. A coordenação é Marte Inovação Cultural. Realização da Aliança Francesa Florianópolis, Ministério do Turismo e Governo Federal.

Agende-se

Live Sexta Jazz AF 2020 | Especial John Scofield: A Go Go
Quando: sexta, 6/11, às 20h
Onde: Canal da Aliança Francesa de Florianópolis no YouTube
Quanto: gratuito
Evento online
Informações: www.affloripa.com.br

Conheça as soluções da Marte para patrocinadores

O-Patinho-Feio-o-Gato-Desgrenhado-e-as-Galinhas-Vesgas-do-Mundo-foto-de-Diego-Miranda-01-1200x800.jpg

10 de março de 2020

Um dos mais importantes projetos permanentes de teatro infantil em Florianópolis promove até o final do ano mais de 70 apresentações semanais e gratuitas em sala de cinema e também em creches municipais e casas de acolhimento

A nova temporada do Domingo Com Teatro começa no dia 2 de fevereiro em Florianópolis. O espetáculo Banda de Brincar em Uma Viagem Fantástica, do grupo Banda de Brincar, abre a programação do projeto que hoje é considerado um dos mais importantes da cidade pela promoção continuada de cultura e arte na infância. A apresentação será no Cinesystem do Shopping Iguatemi, na Capital, às 11h30min, e é gratuita — ingressos são distribuídos uma hora antes. Indicado para todas as idades.  

O projeto está com novidades em 2020

Novos espetáculos, peças de grupos consagrados em SC e companhias estreantes. “A continuidade de projetos como esse é que possibilitam o desenvolvimento e manutenção de companhias e coletivos que buscam inserir em seus repertórios trabalhos dedicados ao público infantil. Infelizmente, tanto para o desenvolvimento das artes performativas, como do potencial criativo das nossas crianças, esse é um dos poucos projetos no Estado que apresentam espetáculos de teatro infantil em Florianópolis semanalmente e de forma gratuita. Acredito que precisamos de mais iniciativas como essa, que motivam artistas a desenvolverem novas pesquisas e possibilitam que os pais vivam experiências culturais e artísticas  junto aos filhos”, diz Tailor Morais, Diretor Artístico na Marte Cultural, produtora organizadora do projeto.

Para o mês de fevereiro, a curadoria do projeto selecionou espetáculos que dialogam com a temática da cultura popular e do circo. O grupo Banda de Brincar, por exemplo, apresenta espetáculo sensível embalado por canções de roda e brincadeiras antigas.

Mais de 70 espetáculos gratuitos de teatro infantil até dezembro

Até o final de 2020, estão previstas mais de 70 apresentações de espetáculos infantis com as principais companhias do Estado — 47 abertas ao público e outras 24 realizadas em creches municipais e casas de acolhimento de Florianópolis. 

O projeto começou em 2012 e desde então reúne uma média de 13 mil pessoas por ano, entre crianças e adultos, em sessões semanais de teatro infantil em Florianópolis sempre lotadas. Além de contribuir para formação de plateia – para muitas crianças, é o primeiro evento cultural que participam — e ter o reconhecimento de artistas ligados às artes cênicas e de profissionais da educação, a mostra permanente de teatro é também acessível. Uma vez por mês, conta com os recursos de LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais.

O Domingo Com Teatro é patrocinado pelo município de Florianópolis e pela Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura nº 3659/91. O projeto tem o apoio cultural do Iguatemi Florianópolis. A coordenação geral da Marte Cultural.

 

Acompanhe as atualizações do projeto em sua página no Facebook

 

Programação de Fevereiro

Dia 2/2 – Banda de Brincar em Uma Viagem Fantástica, com a Banda de Brincar

Cantigas de roda interpretadas ao vivo dão o tom a este espetáculo que bebe da cultura popular e convida crianças a mergulharem na imaginação. Campos de alecrim, as casas sem chão e seres encantados que habitam o mundo das possibilidades são personagens na peça. Além de 15 canções, o grupo evoca brincadeiras e memórias para curtir em família.

Quando: 2/2/2020, às 11h30
Onde: Cinesystem – Shopping Iguatemi (Av. Madre Benvenuta, 687, Santa Mônica, Florianópolis)
Gratuito
Classificação Livre
Informações: www.facebook.com/domingocomteatro e  http://iguatemi.com.br/florianopolis. Siga-nos também no Instagram: @domingocomteatro


Dia 9/2 – Você é o Circo, com Circus Fever

Neste espetáculo o público é o protagonista. Em Você é Circo, o palhaço Leleco convida a plateia a interagir e aprender números circenses clássicos. Fundado em 2001 em Florianópolis, o grupo Circus Fever ajuda a manter viva a tradição do circo por meio de pesquisa e produções artísticas e, também, por meio da formação de novos artistas. A companhia já se apresentou em alguns dos principais festivais do Brasil.

Quando: 9/2/2020, às 11h30
Onde: Cinesystem – Shopping Iguatemi (Av. Madre Benvenuta, 687, Santa Mônica, Florianópolis)
Gratuito
Classificação Livre

Informações: www.facebook.com/domingocomteatro e  http://iguatemi.com.br/florianopolis. Siga-nos também no Instagram: @domingocomteatro

 

Dia 16/2 – Da Magia ao Riso, com Trupe Spigolon

A montagem combina as linguagens do teatro, da mágica e da dança num enredo costurado com muito humor e participação do público. A Trupe Spigolon existe desde 2010 em Florianópolis e atua com pesquisa e apresentação de espetáculos de mágica, palhaçaria, teatro circense e teatro de objetos. O grupo foi fundado por Sandro Spigolon, ator, palhaço, ilusionista, produtor, diretor e dançarino com mais de 35 anos de trajetória.

Quando: 16/2/2020, às 11h30
Onde: Cinesystem – Shopping Iguatemi (Av. Madre Benvenuta, 687, Santa Mônica, Florianópolis)
Gratuito
Classificação Livre
Informações: www.facebook.com/domingocomteatro e  http://iguatemi.com.br/florianopolis. Siga-nos também no Instagram: @domingocomteatro

 

Dia 23/2 – Cidade da Chuva, com Pequeninus Grupo de Arte

Inspirado no livro-imagem Cidade da Chuva, o espetáculo de narração de histórias fala sobre uma cidade alagada que um dia foi uma cidade seca. Do encontro do Sol e da Chuva tudo mudou e a terra rachada pela secura do tempo transformou-se numa cidade submersa. A história combina narração com desenhos feitos ao vivo para falar de um amor impossível que se torna possível, o amor entre o Sol e a Chuva. O Pequeninus Grupo de Arte foi fundado em 2010 na cidade de Joinville e atualmente está sediado em Canelinha/SC. É fruto da união do trabalho de Humberto Soares (artista visual e ator) e Alex Nascimento (ator e bonequeiro).

Quando: 23/2/2020, às 11h30
Onde: Cinesystem – Shopping Iguatemi (Av. Madre Benvenuta, 687, Santa Mônica, Florianópolis)
Gratuito
Classificação Livre
Espetáculo com tradução em LIBRAS

Informações: www.facebook.com/domingocomteatro e  http://iguatemi.com.br/florianopolis. Siga-nos também no Instagram: @domingocomteatro

Conheça as soluções da Marte para patrocinadores